Mercado

Qual o peixe mais lucrativo para criar?

Na piscicultura, a escolha do peixe certo é fundamental para garantir o sucesso e a lucratividade da atividade. Essa prática pode ser realizada em diversos ambientes, como no mar, lagos com tanques-redes, tanques artificiais, barragens e viveiros. Entre os métodos mais utilizados estão a construção de lagos artificiais, tanques escavados e viveiros.

A decisão sobre quais espécies criar é crucial e depende de fatores como clima, qualidade da água e da ração, tamanho do tanque, preferências do consumidor e aceitação no mercado. Entre as espécies mais comuns para iniciantes na piscicultura estão a tilápia, bagre, carpa capim, carpa colorida, carpa húngara, pacu, curimbatá, dourado, lambari, piaçu e piracanjuba.

Os peixes mas lucrativos

O bagre é uma das espécies mais recomendadas devido ao seu rápido crescimento e alta resistência. Ele atinge o peso ideal para consumo, entre 450 e 700 gramas, em 15 a 18 meses quando bem alimentado. Além disso, o bagre é resistente e pode viver em tanques com baixo nível de oxigênio. Por ser um predador, desenvolve-se melhor com dietas ricas em proteínas, o que favorece seu crescimento e saúde.

A tilápia destaca-se como o peixe mais produzido na piscicultura brasileira, principalmente pelo seu excelente custo-benefício. Ela atinge o peso de consumo, entre 230 e 450 gramas, em apenas seis meses, desde que o clima seja favorável e a alimentação adequada. A tilápia é conhecida por sua resistência e facilidade de criação, adaptando-se bem a diversas condições e tendo a capacidade de se alimentar de uma ampla variedade de alimentos.

A carpa é outra opção popular devido à sua robustez e capacidade de adaptação a diferentes ambientes. Existem várias espécies de carpas, como a capim, colorida e húngara, cada uma com características específicas que podem ser vantajosas dependendo das condições de criação e do mercado consumidor.

Em suma, a escolha do peixe mais lucrativo para criar depende de uma análise cuidadosa das condições de criação e das demandas do mercado. O bagre e a tilápia são opções destacadas pela sua alta resistência e rápido crescimento, sendo frequentemente escolhidos por piscicultores em todo o Brasil. A carpa também é uma escolha viável, especialmente em sistemas de criação que valorizam a diversidade e a robustez das espécies.

Lucas Alves

Jornalista e revisor. Atualiza diariamente as principais notícias do mercado agrícola.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo